EXAME

Endoscopia

A Endoscopia Digestiva é um procedimento que consiste na utilização de tubos flexíveis, com pontas manobráveis pelo executante, conhecidos como endoscópios: instrumento médico, que consiste num tubo, geralmente fino e flexívelcom sistema de iluminação e uma câmara na extremidade, permitindo a visualização de imagens do tubo digestivo em monitores de televisão alta (EDA), cujo termo técnico é esofagogastroduodenoscopia, é um procedimento utilizado para visualizar o tubo digestivo superior, desde a boca até ao Duodeno. Posteriormente é retirado pela boca. A EDA é utilizada para diagnosticar e, por vezes tratar.

 

Pré-requisitos para fazer o exame

É necessário ficar em jejum absoluto durante 6h horas antes da endoscopia e assinar um termo de consentimento.

 

Como é realizado o exame

Durante o exame, o doente encontra-se deitado, em decúbito lateral esquerdo. Para que a boca se mantenha aberta ao longo de todo o exame, o doente trinca um dispositivo de plástico através do qual passa o Endoscópio.

Para que o tubo passe da garganta para o Esófago: órgão que faz a ligação da boca e faringe ao estômago. É pedido ao doente que engula, o que pode causar alguma sensação transitória de vómito e falta de ar, embora sem queixas de dor.

Ao longo de todo o exame, o doente respira normalmente e consegue emitir sons, mas não pode falar. Quando o exame está terminado o endoscópio é removido lentamente pela boca. A endoscopia digestiva alta dura cerca de 5 minutos.

Quando são detetadas anomalias do tubo digestivo, o médico pode gravar essas imagens para analisar posteriormente. Em caso de necessidade, podem introduzir-se diversos instrumentos através do Endoscópio, que permitem realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos – por exemplo, remoção de Pólipos.

Resumindo, além de capturar imagens, o exame de endoscopia também é usado para realizar biópsias. Após o teste ser concluído, você será capaz de comer ou beber.

Após  uma endoscopia sem sedação endovenosa, a recuperação é rápida (alguns minutos de repouso), mas pode exigir uma vigilância de cerca de 1 hora em caso de sedação.

 

Quando o exame é pedido

A endoscopia digestiva alta é solicitada pelo médico se você apresentar um ou mais sintomas no aparelho digestivo, que podem ser novos ou então que não estão respondendo ao tratamento inicial. Alguns exemplos são:

  • sentir-se satisfeito mais cedo do que o normal ou depois de comer menos do que o habitual
  • sentir que a comida está presa atrás do esterno
  • fezes negras
  • vomitos com sangue
  • Azia? Baixa contagem de hemácias ( anemia), que não pode ser explicada
  • dor ou desconforto na parte superior do abdomen
  • problemas de deglutição ou dor ao engolir
  • perda de peso que não pode ser explicada.

O exame também é indicado para a pesquisa do Helicobacter pylori, bactéria responsável pela maioria das úlceras e muitos casos de inflamação do estômago ( gastrite crônica ).

 

Possíveis Complicações e Riscos

Há uma pequena chance de haver perfuração no estômago, duodeno ou esófago. Também há um pequeno risco de hemorragia no local da biópsia.

A endoscopia corresponde a um avanço no tratamento das doenças do tubo digestivo. A utilização de endoscópios permite a deteção de múltiplas lesões, como por exemplo úlceras, pólipos: estrutura com crescimento anormal que se desenvolve a partir do revestimento interno do tubo digestivo, fazendo saliência para o seu lúmen. Com a utilização de endoscópios é ainda possível colher biopsias de tecidos e efetuar vários tratamentos, nomeadamente estancar hemorragias, resolver obstruções ou remover pólipos.

800 912 151

Ligue Grátis para marcar um exame.